Arquivo

Posts Tagged ‘univali’

Calourada de Fotografia.

Segue a foto dos nossos calouros de Fotografia.

Povo vamos aproveitar o máximo esse período dentro da Universidade, vale a pena aproveitar cada minuto dentro dela.

Nao matem aula, nao faltem masssss façam muita festa e nao esqueçam de convidar os veteranos!! ehehhe

Foto: Ricardo Aurélio

Eugênio Andreola

Anúncios

Novidades…

Aguardem que em breve teremos novidades para vocês…
Novidade que virá para contribuir com a fotografia.

Novo Photshop CS5.

A adobe lançou dois vídeos sobre o novo Photoshop CS5.

No primeiro vídeo novas tecnologias para pintura, mas o que realmente impressionou foi a ferramenta WARP, remodelada, possibilitando inúmeras modificações de perspectiva entre outros.

Já neste segundo vídeo talvez a ferramenta mais interessante do novo CS5, um algoritmo que permite algumas mudanças drásticas nas imagens, mas sem perder a qualidade, e o mais importante a proporção dos elementos. Confira.

Fui.

Eugênio Andreola.

Depois do incêndio. By Lost Art.

Registro fotográfico e de audio do incêndio na favela Diogo Pires – SP.

Trabalho muito bem executado, de um cuidado imenso.

After the Fire.

Até.

Eugênio Andreola

Sorry I’m late.

Muito bom esse stop-motion, nos moldes do da Olimpus.

Quem fez foi o Blink Productions.

Confira aqui o making-off.

Eugênio Andreola

Apple Store Brasil finalmente Online.

Após tanto tempo esperando a Apple Store Online no Brasil foi inaugurada. E conta com brindes para os primeiros compradores, apenas alguns prazos que são meio demorados, mas que é uma comodidade isso é. E frete grátis para compras acima de R$120,00, que diga-se de passagem um valor facilmente alcançado se tratando de produtos da Maçã.

Apple Store BR.

Concordo que não é um post diretamente ligado a Fotografia, mas se tratando de equipamento que nos dá suporte para a tal, vale a pena se falar.

Eugênio M. Andreola

Carta Aberta dos jurados do Prêmio FotoArte

Em resposta ao ocorrido com 2 clausulas do contrato de cessão das imagens dos ganhadores do 2º Prêmio FotoArte, o juri do concurso publicou esta carta.

Carta aberta do júri do “2º PRÊMIO FOTO ARTE BRASÍLIA – Natureza, Meio Ambiente e Sustentabilidade”, organizado pela empresa ARTE 21 – Artes e Eventos Culturais Ltda.:

Informamos por meio deste comunicado que:

1 – Nós, integrantes do júri do “2º PRÊMIO FOTO ARTE BRASÍLIA – Natureza, Meio Ambiente e Sustentabilidade”, não tivemos acesso ao teor do  INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE DIREITOS AUTORAIS antes de o mesmo ser enviado pela organização do Prêmio aos fotógrafos selecionados e premiados. Esse contrato, a ser celebrado entre os fotógrafos selecionados e premiados (cedentes) e a Arte 21 (cessionária, de propriedade da Sra. Karla Osório), deveria prever, conforme o Regulamento publicado no site do concurso, a cessão de imagens para que a empresa organizadora pudesse utilizá-la estritamente para fins de divulgação do próprio Prêmio e para campanhas da ONG WWF-Brasil.

2 – O júri teve conhecimento do teor deste contrato no dia 28 de setembro de 2009 graças a um email enviado por uma artista pré-selecionada que questionava a redação do mesmo, claramente em conflito com o que previa o regulamento. O questionamento recaía sobre as cláusulas “4” e “6”, do referido contrato, que possuíam a seguinte redação:
4. A CESSIONÁRIA fica expressamente autorizada pelo CEDENTE a executar livremente a montagem das fotografias objeto deste contrato, podendo proceder aos cortes, às fixações e às reproduções necessárias.

6. A CESSIONÁRIA poderá ceder os direitos sobre a(s) fotografia(s) e/ou a conceder autorização de utilização a quaisquer empresas sob seu controle direto ou indireto, bem como a entidade sem fins lucrativos, especificamente à WWF Brasil, sem obrigação de efetuar qualquer pagamento ao CEDENTE.

4 – Por entenderem que a cláusula 4 abre possibilidade para que a Cessionária venha a deturpar a obra cedida por meio de cortes aos quais os fotógrafos não teriam direito de opinar e que na cláusula 6 a Cessionária poderia “conceder autorização de utilização a quaisquer empresas”, subvertendo completamente o que previa o regulamento do Prêmio, os seis jurados encaminharam à organizadora do Prêmio, a Sra. Karla Osório, um pedido formal para que essas cláusulas fossem revistas e o contrato enviado cancelado por meio de um anúncio público.

5 –Após uma intensa discussão e consultas a departamentos jurídicos, a organizadora do Prêmio acatou em cancelar o item 4 do contrato e propôs uma nova redação da cláusula 6 que ficaria da seguinte forma:

“6. O CEDENTE reitera seu aceite formal a todo o teor do Regulamento a que já aderiu de livre e espontânea vontade,  ao inscrever-se  no Prêmio, e cede os direitos sobre a(s) fotografia(s) à CESSIONÁRIA para que a mesma possa utilizá-las estritamente para divulgação do Prêmio, e à entidade sem fins lucrativos, WWF-Brasil, isentando ambas da obrigação de efetuar qualquer pagamento ao CEDENTE, pelo uso das imagens, que são cedidas, conforme previsto no Regulamento, cujo teor fica inteiramente mantido”. ”

6 – Os seis jurados após sugerirem as mudanças para que a Cessão de Direitos se adequasse ao Regulamento, decidiu, de forma unânime divulgar esta carta aberta para que não pese sobre eles o falso julgamento de que os mesmos tinham conhecimento da primeira versão da Cessão de Direitos enviada aos selecionados pela organização do Prêmio.

7 – O júri do “2º PRÊMIO FOTO ARTE BRASÍLIA – Natureza, Meio Ambiente e Sustentabilidade” foi composto por Eder Chiodetto, Milton Guran, Tiago Santana, Rogério Assis, Susana Dobal, Marcelo Reis e Karla Osório. Assinam essa carta aberta seis dos sete jurados, excetuando-se a Sra. Karla Osório, organizadora do Prêmio.

Atenciosamente,

Eder Chiodetto
Milton Guran
Tiago Santana
Rogério Assis
Susana Dobal
Marcelo Reis

Originalmente publicado no Olhavê.

Esperamos que este episódio sirva de lição para os organizadores dos concursos, que se tome o devido cuidado na hora de redigir um contrato, para nao acarretar este tipo de situação chata, que por mais que a organização nao tenha intenção de ferir os direitos dos participantes pode criar um impasse desses, ainda mais agora em que a classe vem brigando por direitos.

Eugênio M. Andreola